A Semente 

Nos últimos dias, diante de tantos acontecimentos inesperados, fiquei pensando no “e se?“. Não como uma incerteza, mas como planos e realização de um sonho. E se a semente virou fruto? Não é fácil. Não é uma brincadeira. A gente ri, apesar de sério, porque o motivo é sempre uma alegria. É uma benção. E Deus não faz nada por acaso. Por mais difícil que o obstáculo seja, a razão é sempre de um grande aprendizado. E nós não sabemos quem predomina, se é o medo, a ansiedade ou o nervosismo. Talvez, os três na mesma intensidade. A gente se olha e agradece mesmo assim. Mesmo se a semente tiver virado um fruto. A gente agradece por estarmos juntos, por termos um sentimento tão puro quanto o amor, contemplado por um grande laço de amizade. Mesmo sem estarmos completamente preparados, nós temos algo que vai cortar 60% dos nossos problemas: o Amor. A falta dele, transforma todos os momentos de alegria em tristeza.

Eu sempre quis sentir a sensação daqueles dedinhos pequenos apertando o meu. Ou ver você segurando nos braços e abraçando algo tão pequeno e frágil, mas de um sentimento inigualável. Dos aprendizados e do amadurecimento que esse estágio da vida nos permite. Decerto, a ansiedade misturada com o medo e cercada de nervosismo acaba sendo transformado em esperança. A vida muda num piscar de olhos, meu amor. E eu só sei descrever isso de uma única forma: gratidão. Por Deus ter sido tão maravilhoso em ter feito você a mulher da minha vida, a futura mãe mais maravilhosa e a minha eterna melhor amiga e companheira.

E, mesmo se for um susto, estarei ansioso. Muito ansioso, para que da próxima vez não seja.

– Diário de um sonhador

Anúncios