Quando se fala de amor, não existe essa de começar do zero. Não há estaca zero depois que se ama alguém. Haverá sempre a história passada, o beijo marcado, o abraço apertado, o carinho do amado, o sussurro abafado, o sorriso delicado, e um coração que não é mais teu. 

— Diário de um sonhador / Olhar de Girassol

Quando me diziam “cuidado, você vai ficar sem chão.”, eu achava que diziam querendo me ver na pior. Não dá pra distinguir certas coisas quando você tá sentimentalmente preenchido. Não se vê sentido em muitas coisas. Seus objetivos acabam sendo: manter a felicidade sempre em dia, o humor preenchido, os corações acelerados e amados, e dane-se o resto! (RISOS) Não dane-se o resto… É preciso ser forte e aceitar certos avisos, porque, verdade seja dita: quando seu chão desaba, a queda pode durar anos.

— Diário de um sonhador 

É engraçado… Por mais que você tente ser forte em encarar certas coisas, há um momento em que não dá pra aguentar. Não dá, sabe? Não dá. Você domina a razão, mas a emoção te domina. Você acha que domina a emoção, e engana a si mesmo. Às vezes, quando não dá pra segurar, o jeito é sentar com o silêncio e desaguar.

— Diário de um sonhador 

— Espera! Espera! Para onde vamos? O que você pensa em fazer? − pergunta.
— Nós vamos nadar. − respondo baixo e sorrindo perto do ouvido dele.
— Nadar? Você é louca? Eu não sei nadar! Não posso nadar. Não conseguirei nadar. Estou em uma cadeira de rodas, esqueceu?
— Não vou deixar você desaproveitar sua vida em cima disso. − digo.
— O “disso” me impede de andar e aproveitar a vida. − responde.
— Nada a ver! − respondo alto.
— Tudo a ver! − diz ele, segurando as rodas e me olhando.
— O passarinho tem patas, mas prefere usar as asas. − retruco.
— Passarinho? Patas? Asas? Mas… Isso não faz o menor sentido, Celeste! Pirou de vez?
— Pois é. Da mesma forma que sua cadeira de rodas também não faz sentido. Ok?

Empurro a cadeira pela grama e o levo para a beira do lago. Ele me olha como quem não acredita que eu faria aquilo, mas, no fundo, ele queria que eu fizesse aquilo. 

— Consegue sentir? − pergunto. — Adoro esse lugar! E esse cheiro… Me faz sentir liberdade. − completo.

Ele fixa seus olhos nos meus. 

— Isso só pode ser loucura. − diz ele. 
— Isso só pode ser amor. − digo.

— Diário de um sonhador / CELESTE