Eu acho engraçado: muitos, tristes me deixaram. Eu já disse, certa vez, que quando amizades ou laços meus eram rompidos, eu me acabava de tristeza. Certas coisas não podem ser desperdiçadas. Um Amor é difícil de encontrar. Um amigo, de verdade, é quase impossível de ter. Então, quando se vão, considero quase uma morte parcial. Como se um pedaço de mim morresse. Sabe como é? Porque fazem parte de mim. Mas o engraçado disso tudo é que eu sou do tipo que sempre acaba aceitando o pedido de desculpas. Uma, duas, cinco, sete vezes… Não é o melhor a ser feito, mas é o que deve ser feito. Como diz um trecho da música do Titãs – “cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração”. 

— Diário de um sonhador

A gente muda o corte ou cor do cabelo, põe uma roupa legal e diferente, começa a frequentar a academia, achando que isso muda as coisas do coração. As verdadeiras mudanças são feitas de dentro para fora. Não se esconda debaixo daqueles vestidos floridos; ou daquela maquiagem; ou do “novo corpo”, da qual você chama de “nova mulher”. Porque, quanto mais você se preencher por fora, mais vazio poderá sentir dentro do peito. 

— Diário de um sonhador

Quando se fala de amor, não existe essa de começar do zero. Não há estaca zero depois que se ama alguém. Haverá sempre a história passada, o beijo marcado, o abraço apertado, o carinho do amado, o sussurro abafado, o sorriso delicado, e um coração que não é mais teu. 

— Diário de um sonhador / Olhar de Girassol

Quando me diziam “cuidado, você vai ficar sem chão.”, eu achava que diziam querendo me ver na pior. Não dá pra distinguir certas coisas quando você tá sentimentalmente preenchido. Não se vê sentido em muitas coisas. Seus objetivos acabam sendo: manter a felicidade sempre em dia, o humor preenchido, os corações acelerados e amados, e dane-se o resto! (RISOS) Não dane-se o resto… É preciso ser forte e aceitar certos avisos, porque, verdade seja dita: quando seu chão desaba, a queda pode durar anos.

— Diário de um sonhador