A saudade é tamanha, a ponto de me transbordar e domar minhas ações. A tua ausência me provoca um vazio, um abismo dentro do coração. Jamais me acostumarei com a falta que você faz. Jamais.

– Diário de um sonhador

Anúncios

Não é sobre sonhos, mas sim sobre realizações dos sonhos. Essa sensação de ter realizado algo acima do que esperava. Você, nossa vida, nosso amor… Tudo isso me faz sentir aquela sensação de missão cumprida, entende? Aquela coisa de: “Consegui! Obrigado, Deus! Rumo ao próximo sonho.” E os próximos sonhos foram vindo e mais realizações aconteceram. Agora me encontro sempre assim: louco e ansioso para realizar os próximos sonhos com você.

– Diário de um sonhador

Obrigado, Mainha!

Os dias de hoje parecem mais difíceis. E são. O relógio segura nossas mãos logo cedo quando acordamos. As responsabilidades nos cobram antes mesmo do café da manhã. Muitas vezes não dá tempo nem para um sorriso, não é mesmo? Olhei algumas de nossas antigas fotografias… Nossa! Como eu sinto falta. E o quanto eu me arrependo por não ter te abraçado tanto quanto eu deveria ter abraçado. Mas hoje eu só quero agradecer. Agradecer as vezes em que me pegou nos seus braços e me colocou para dormir. Aprendi com você que a vida não é fácil, por isso, precisamos ser fortes o suficiente para aguentar todas as dores possíveis. É, mãe! Você me ensinou a ser forte! E acho que me encontro em um dos momentos mais fortes da minha vida. Obrigado pelas vezes em que me fez sorrir. Aliás, não lembro sequer uma vez em que tenha me feito chorar quando criança. E sabes o quanto minha memória de infância é boa. Tenha certeza que levarei isso por toda a minha vida. Lembro de quando você chegou com um videogame dentro de uma sacola como presente de aniversário! Eu fiquei tão feliz! E você ficou tão viciada quanto eu. Não parávamos de jogar o jogo do tanque, defendendo quela “águia” idiota. Acredita que consigo sentir a brisa que entrava pela porta da sala? Oh, mainha…! Obrigado por ter me feito um homem íntegro e cheio de respeito! Eu posso não ter ganhado as melhores roupas e os melhores brinquedos, mas eu ganhei algo que nada nessa vida há de pagar: educação. Você me mostrou que o Amor é a coisa mais importante, mesmo que não mate fome e pague as contas. Obrigado, mãe! Obrigado pelo leite que me deu todas as noites em que teve leite e o quanto se desdobrou para me alimentar. A criança que tanto sorria te abraçava e dizia “Eu te amo” cresceu. Talvez isso não aconteça tanto nos dias de hoje, mas continua gostoso quando fazemos isso. Estou entrando em novas etapas na minha vida e devo tudo isso a você. Sem você, nada disso estaria acontecendo. Eu não estaria aqui. A idade chegou para mim e para você também. Te peço perdão por, muitas vezes, não saber lidar. É como uma mãe de primeira viagem, que tudo é novo e acontecem coisas das quais elas não sabem lidar. Essa é a fase em que você, muitas vezes, se comporta como criança e eu preciso tomar as rédeas como adulto. Você não tem culpa de estar doente, eu sei… Sei, também, que talvez você não esteja comigo nesse dia tão importante. Mas saiba que eu estou casando com a mulher da minha vida. Você me ensinou a honrar as mulheres e é o que farei e estou fazendo. Eu só quero que você saiba que eu te amarei a vida inteira, independente de qualquer coisa. O nosso amor é incondicional. E eu perdoo todas as suas atitudes, assim como você perdoou todas as minhas rebeldias quando criança e adulto. É difícil pra mim estar enfrentando tudo isso sozinho, mãe, mas eu sei que o que você anda vivendo não é fácil, muito menos tudo o que se passa na sua cabeça. Mas tenha certeza que os momentos em que você está bem e senta comigo na cama são bastante marcantes. Então não se preocupe se, algum dia ou em algum lugar desse céu, você perceber que não participou de alguns momentos importantes ou não esteve nas fotografias que eu guardo. Existe uma foto em que eu jamais esquecerei e que ficará guardada eternamente no porta retratos do meu coração: o dia em que eu nasci e você me pegou nos seus braços e nos olhamos nos olhos. Eu posso não lembrar totalmente desse dia, mas eu sinto. Então, eu devo o meu sorriso a você. A minha eterna mãe!

– Diário de um sonhador / FZ

É você. 

Por todos esses anos desejei felicidade. Desejei gargalhadas no sofá, na cozinha e no quarto. Desejei o corre-corre dentro de casa, os abraços que nos prendem contra parede, as mãos dadas nos momentos menos esperados e aquele silêncio que nos faz entender tudo sem dizer ao menos uma palavra. Desejei, também, os pequeninos correndo entre os cômodos, nos chamando, nos agarrando… E, bom, uma nova etapa vem aí. Mais um tijolo colocado nesse castelo que tanto sonhamos em levantar. Eu não sei dizer ao certo os sentimentos que agora me consomem. Mas o coração está acelerado, nervosismo, ansiedade, saudade, mais paixão… O que eu desejei todo esse tempo de fato aconteceu e está acontecendo. Essa nova etapa foi apenas uma confirmação de que é real, de que Deus realmente me presenteou com algo que jamais imaginei que fosse ganhar: você. A amiga que sempre admirei o caráter, a bondade, o companheirismo, amizade, os sentimentos… Eu vou casar com a mulher que eu sempre desejei, da qual eu pensava ser tecnicamente impossível de encontrar. Eu sei. Parece exagero. E eu não quero dizer que não exista pessoas como você, mas que a probabilidade de encontrá-las é quase impossível. Eu estou muito feliz e me sinto muito realizado por ser você. Aquela amiga que sempre confiei e que não queria perder por nada. Poder chegar em casa e te encontrar ou ter o prazer de chegar primeiro que você e fazer um jantar, não tem preço. Por isso, agradeço a Deus por ter você em minha vida. Por ter me ajudado, me segurado e me salvado. Obrigado por fazer desse sonho algo concreto e muito mais que realizado. É você quem eu quero cuidar a vida inteira. É você quem eu quero estar nos momentos bons e ruins. É com você que eu quero envelhecer. É você. 

– Diário de um sonhador

The Town, The Light

Era noite, e dentro daquela imensa passarela, meus pensamentos passavam como as pessoas e paravam a observar as luzes da cidade, cada ponto iluminado, cada formiga como eu pequena e cheia na imensidão dos sentimentos. Enquanto eu te esperava e era uma dor com uma mistura de saudade e uma súplica de não vá embora. De repente seus braços me cercaram e eu corri para dentro do seu amor que envolvia mais que meu corpo, minha alma. Não sei ao certo descrever tudo que senti, mas as luzes da cidade, a torre, seu abraço e suas súplicas silenciosas serão memórias inesquecíveis. Ainda sinto a sua boca em meu pescoço enquanto o vento frio percorre minha pele, e o silêncio das nossas almas relevam as palavras que a boca nunca seria capaz de dizer.


Em Poucas Palavras

Estou voltando para casa. Não sem olhar para trás, pois não dá para virar as costas para tudo o que aprendi sobre mim. Principalmente para todos os passos e todas as vezes em que precisei me confrontar para amadurecer o reflexo da minha imaturidade. Há quem diga que dei passos para trás e há quem me prove que cresci demais para o tamanho esperado. Se eu voltei cansado? Não. Valeu cada esforço. Cada vitória. Cada tropeço e joelho ralado. Sempre me diziam: “Você não vai aguentar. É pesado demais.“, Claro! É mais fácil ter pessoas desacreditando do que colocando toda a sua fé. Eu confesso que não voltei pela fé de quem acreditou, mas sim pela descrença de quem me apontou. Se alguns enxergam como derrota, eu enxergo como vitória. É triste? É! Não pensava em voltar tão cedo, mas nada é como realmente queremos. A única coisa que não poderei dizer é que estava com saudade de casa. E todos vão me questionar: “qual a razão de voltar?” – Não há uma razão, mas muitas. Eu aprendi que tudo o que havia construído, de forma genérica, não tinha muita validade. O que construí deveria suportar a temperatura mais fria possível, mas derretia tão fácil quanto um cubo de gelo sobre uma colher. Em contrapartida, outros acreditaram que eu jamais iria voltar. Tem gente acreditando que eu nunca fui embora, apenas me escondi atrás das poltronas! Dá para acreditar? Bom… Quem não acreditou, sem dúvida, só acreditará quando eu acender todas as luzes ao anoitecer. E quando se apagarem novamente, não será para dizer Boa Noite, mas sim Adeus.

– É chegado o momento.

Welcome Home” – diz o tapete na porta.

– Diário de um sonhador – Sic