[A última carta]

Foi a parte mais difícil. O último suspiro. A impotência. O inconformismo. A última pedra atirada num lago cheio de vida, amor, alegria… Paz. Fechei os olhos enquanto lágrimas caíam. A dor não se mede. É um pecado querer calculá-la. E é dispensável o pedido de ajuda. A gente cai e cai feio. Mas vê que o feio se torna bonito quando o que se sente, apesar de triste e doloroso, é puro. É amor. Eu não tive com quem falar, desabafar, desaguar. A gente nunca acredita que aconteceu, porque quase tudo lembra o que mais te mantinha vivo e esperançoso. O que te fazia acreditar que algo era inquebrável. E, por mais que você sempre passe por essa situação, em pedaços, você se convence de que não acontecerá mais. Porém, é em vão, de antemão, aviso.

O que sobra são cartas, mensagens e momentos inesquecíveis. A dor é imensa, acredite. E, por mais que eu saiba que aquela mensagem não chegará ao destinatário, entendo que fiz o que pude para evitar. E estou saindo de “casa”, porque o lugar não traz mais alegria.

Foi um ano difícil em todos os aspectos. Projetos nasceram e morreram. Alegrias vieram, mas tristezas também. Abracei e ganhei abraços. Lucrei e tive prejuízos. Mas, dessa única vez, não tenho muito o que dizer. Porque o que eu mais quero falar está preso por dentro. Sentimentos revirados.

Rec, 23 de Dezembro de 2015.


— Diário de um Sonhador


[ Menina 1 ]

Lembro do teu olhar na sacada daquele lugar. Era um olhar doce, mas expressava nervosismo. Parecia que você não sabia bem o que fazer naquele momento. Você se lembra? Enquanto eu te mostrava coisas aleatórias da cidade, o brilho da lua iluminava teu rosto e você me respondia com palavras curtíssimas, fingindo estar prestando atenção. Eu fiquei com um certo medo de te olhar nos olhos, porque, naquele momento, o que eu mais queria era te abraçar forte. Voltamos confusos para nossas casas.

— Diário de um sonhador/Menina


[ Menina 2 ]

O tempo não é cruel. Não foi culpa do tempo, nem das nuvens, nem da noite chuvosa. Após certas estações, você me disse:
“Sabe aquela noite na sacada? Quis te beijar, mas não tive coragem.”
“Sei. E eu quis te abraçar forte, mas não tive coragem.”
O mais engraçado disso tudo, é que um não podia culpar o outro por falta de coragem. Aquele abraço e/ou beijo poderia ter mudado o resto dos nossos dias. Poderia ter mudado nossas vidas. Nossas almas.

— Diário de um sonhador/Menina

[ Menina 3 ]

O que você plantou, menina? Apesar de tudo que não aconteceu entre nós, não houve motivo para tanta indiferença. Quando você se calou definitivamente, eu, definitivamente, estava pronto para habitar em teu mundo. Ou melhor, nosso mundo. A dor que fica não é a da tua partida, menina. E sim a do teu silêncio. Que vida tem um coração, se tu não escutá-lo bater? Adeus, menina.

— Diário de um sonhador/Menina

Olá, queridos e queridas!! Peço desculpas pela ausência, mas precisei organizar algumas coisas internas e externas. Acompanho a visita de cada um pelo Painel de Visitas, e agradeço por demais os que continuam entrando. Vocês são fiéis. 😍 Em breve, novos posts. Um abraço no coração de todos. 

— Diário de um sonhador

Eu acho engraçado: muitos, tristes me deixaram. Eu já disse, certa vez, que quando amizades ou laços meus eram rompidos, eu me acabava de tristeza. Certas coisas não podem ser desperdiçadas. Um Amor é difícil de encontrar. Um amigo, de verdade, é quase impossível de ter. Então, quando se vão, considero quase uma morte parcial. Como se um pedaço de mim morresse. Sabe como é? Porque fazem parte de mim. Mas o engraçado disso tudo é que eu sou do tipo que sempre acaba aceitando o pedido de desculpas. Uma, duas, cinco, sete vezes… Não é o melhor a ser feito, mas é o que deve ser feito. Como diz um trecho da música do Titãs – “cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração”. 

— Diário de um sonhador

A gente muda o corte ou cor do cabelo, põe uma roupa legal e diferente, começa a frequentar a academia, achando que isso muda as coisas do coração. As verdadeiras mudanças são feitas de dentro para fora. Não se esconda debaixo daqueles vestidos floridos; ou daquela maquiagem; ou do “novo corpo”, da qual você chama de “nova mulher”. Porque, quanto mais você se preencher por fora, mais vazio poderá sentir dentro do peito. 

— Diário de um sonhador

Quando me diziam “cuidado, você vai ficar sem chão.”, eu achava que diziam querendo me ver na pior. Não dá pra distinguir certas coisas quando você tá sentimentalmente preenchido. Não se vê sentido em muitas coisas. Seus objetivos acabam sendo: manter a felicidade sempre em dia, o humor preenchido, os corações acelerados e amados, e dane-se o resto! (RISOS) Não dane-se o resto… É preciso ser forte e aceitar certos avisos, porque, verdade seja dita: quando seu chão desaba, a queda pode durar anos.

— Diário de um sonhador