Diário de um Sonhador

Não reparem a bagunça, o coração é assim.

BLOG DESATIVADOTOQ

Agradeço aos amigos que me instigaram, aos amores que me inspiraram e, especialmente, aos leitores deste Blog.

[A última carta]

Foi a parte mais difícil. O último suspiro. A impotência. O inconformismo. A última pedra atirada num lago cheio de vida, amor, alegria… Paz. Fechei os olhos enquanto lágrimas caíam. A dor não se mede. É um pecado querer calculá-la. E é dispensável o pedido de ajuda. A gente cai e cai feio. Mas vê que o feio se torna bonito quando o que se sente, apesar de triste e doloroso, é puro. É amor. Eu não tive com quem falar, desabafar, desaguar. A gente nunca acredita que aconteceu, porque quase tudo lembra o que mais te mantinha vivo e esperançoso. O que te fazia acreditar que algo era inquebrável. E, por mais que você sempre passe por essa situação, em pedaços, você se convence de que não acontecerá mais. Porém, é em vão, de antemão, aviso.

O que sobra são cartas, mensagens e momentos inesquecíveis. A dor é imensa, acredite. E, por mais que eu saiba que aquela mensagem não chegará ao destinatário, entendo que fiz o que pude para evitar. E estou saindo de “casa”, porque o lugar não traz mais alegria.

Foi um ano difícil em todos os aspectos. Projetos nasceram e morreram. Alegrias vieram, mas tristezas também. Abracei e ganhei abraços. Lucrei e tive prejuízos. Mas, dessa única vez, não tenho muito o que dizer. Porque o que eu mais quero falar está preso por dentro. Sentimentos revirados.

Rec, 23 de Dezembro de 2015.


— Diário de um Sonhador


Preciso dizer algumas verdades sobre mim.

[Um leve suspirar]

Não sei bem por onde começar. Na verdade, “começo” é algo um tanto irônico em minha vida. Porque, pra mim, as coisas estão sempre começando ou terminando. É uma oscilação interminável, sabe? Acho que muita gente deve se identificar com o que estou dizendo. Ninguém vive só de começos ou términos. Mas a questão é: o que sobra quando o que um dia foi início, termina? Bom… é difícil explicar. Posso dizer que não sobra muita coisa. Já estou muito acostumado com o fim das coisas (rs). Mas nunca estarei preparado para enfrentar as noites após o fim de algo. Já percebeu que a noite é mais difícil? Porque, durante o dia, (geralmente) estamos ocupados. Aquela horinha que você apaga a luz e deita é, sem dúvida, terrível. Mais terrível ainda quando você percebe que não foi algo que acabou, e sim que você pôs o fim. Você quem mandou alguém embora. Certo ou errado, você tem que arcar com tudo. E é aí que entram as verdades sobre mim.
Sabe? Eu não sou raridade no mundo, embora algumas pessoas falem isso. Acho um erro gravíssimo quando dizem. Me encaixo no tipo de homem que erra e assume seus erros, embora queiram que eu assuma erros que não cometi. Porque existe uma vasta diferença entre errar e ser verdadeiro com as pessoas. Mas, também, me encaixo no grupo que erra feio algumas vezes (e deve ser punido por tal erro). Do Amor que sinto ou posso sentir, só eu sei a gama, impacto e imensidão que é capaz de alcançar. E sou grosso quando tenho que ser, ou quando, inconsequentemente, acabo sendo. Mas sei demonstrar e confortar de maneira tão suave quanto uma pena. E quando expondo o meu ponto-de-vista? Sai de perto! Nada me impede de defender minha opinião. Pra quebrar o gelo, posso dizer que faço a pessoa mais séria, sorrir. Não é difícil, quando se ganha a confiança de alguém. E as pessoas sabem que podem confiar e mim. Meu chefe costuma dizer:
– Todo mundo tem um preço.
E eu sempre Rebato:
– Somente àquelas que estão à venda.
Sempre rimos no final. Ele, talvez, desacreditado do que digo. E eu como quem diz: “Olha! É uma verdade!”
E isso é mais uma verdade sobre mim: não me deixo convencer porque alguém pensa diferente de mim. Costumo ser forte, mantenho o pulso firme nas mais difíceis situações. Frio? Não sou. Apesar das fraquezas, 80% de mim é fortaleza. Os sofrimentos da vida me fizeram ser forte, e é assim que deve ser. Por isso, mesmo que eu tenha causado algum distanciamento, eu devo arcar com o prejuízo. Mesmo² que eu tenha arrancado um membro (sem piedade), tenho que pagar com a dor. O que não posso fazer é mudar quem eu sou.
A vida me ensinou que a gente deve amar as pessoas como elas são. Se eu não consigo amar alguém por ela não ser como eu quero, ela não tem que pagar a conta. Muito menos eu preciso mudá-la. Não tenho o que querer, tenho que aceitar. O amor de muitas pessoas tomam caminhos diferentes (exemplo vivo) por elas não aceitarem uns aos outros como realmente são. Por não terem força para aguentar as dificuldades, os defeitos, os espinhos. E, antes que esses espinhos machuquem ainda mais o outro, nada melhor que o caminho oposto.

“Bon Voyage!!!”

O meu jeito duro e doce, atencioso e distraído, gentil e grosseiro, alegre e mais alegre, concentrado e atrapalhado, quieto e safado, silencioso e muito matraca, observador e discursivo de ser, certamente, não agrada muita gente. Uma pessoa que amo, há alguns dias, me disse que as pessoas me abandonaram, um dia, porque tenho um defeito (que ela odeia), que é achar que todo mundo é igual. Eu até entendi o ponto-de-vista dela, mas talvez a perspectiva seja diferente. Não acho que todo mundo seja igual, porque seria burrice ter tido contato com elas. Na verdade, eu acabei percebendo que todas essas pessoas que foram embora tinham atitudes semelhantes. Eram fracas, não tinham pulso para aguentar dificuldades, queriam me mudar, machucavam sem remorso algum, tinham atitudes infantis, traíam a confiança e os sentimentos, e etc. Isso fez delas pessoas (com atitudes) iguais. Mas isso não significa que elas não possam voltar e fazer diferente comigo. Que não possam segurar forte minha mão (ou as duas, se quiserem rs) e enfrentar tudo e todas as dificuldades. A me aceitarem como sou. Exceto quem traiu minha confiança, claro. Outra verdade sobre mim: não dou segunda chance pra quem trai minha confiança. Confiança é algo que se deve honrar, assim como o caráter.

A verdade (de tantas verdades que foram ditas) é que, constantemente, tentarão te mudar. Tentarão te transformar em alguém totalmente diferente do que você deve ser. Fuja dessas pessoas! Quem te ama, de verdade, vai gostar de você do jeito que você é. Tem muita gente por aí, que vê casal junto e diz: que cara feio pra ela! Que mulher feia pra ele! – isso se chama inveja. As pessoas que dizem isso são as que menos têm pessoas por perto. Providas de inveja e não são capazes de entender que o que tá por fora é o que menos importa. Se você aceita aquela pessoa por dentro, o externo não é importante.
Às vezes, tem te ama demora pra perceber isso. Mas ela acaba percebendo e nunca mais sai de perto de você. Antes de começar a aceitar as pessoas por aí, aceite quem você é. Reconheça seus defeitos e qualidades. Seja forte o suficiente para arcar com seus erros e dores, assim como aconteceu comigo, e siga sua vida.

Eis aqui uma intimidade exposta.
Eis aqui um pouco de mim. Ou um tudo.

— Diário de um sonhador


Pode parecer batido, mas nossos sorrisos combinam completamente. E não tem a ver com alguma piada contada, ou uma história engraçada. É coisa da alma. Coisa da alma…

— Diário de um sonhador


[ Menina 1 ]

Lembro do teu olhar na sacada daquele lugar. Era um olhar doce, mas expressava nervosismo. Parecia que você não sabia bem o que fazer naquele momento. Você se lembra? Enquanto eu te mostrava coisas aleatórias da cidade, o brilho da lua iluminava teu rosto e você me respondia com palavras curtíssimas, fingindo estar prestando atenção. Eu fiquei com um certo medo de te olhar nos olhos, porque, naquele momento, o que eu mais queria era te abraçar forte. Voltamos confusos para nossas casas.

— Diário de um sonhador/Menina


[ Menina 2 ]

O tempo não é cruel. Não foi culpa do tempo, nem das nuvens, nem da noite chuvosa. Após certas estações, você me disse:
“Sabe aquela noite na sacada? Quis te beijar, mas não tive coragem.”
“Sei. E eu quis te abraçar forte, mas não tive coragem.”
O mais engraçado disso tudo, é que um não podia culpar o outro por falta de coragem. Aquele abraço e/ou beijo poderia ter mudado o resto dos nossos dias. Poderia ter mudado nossas vidas. Nossas almas.

— Diário de um sonhador/Menina

[ Menina 3 ]

O que você plantou, menina? Apesar de tudo que não aconteceu entre nós, não houve motivo para tanta indiferença. Quando você se calou definitivamente, eu, definitivamente, estava pronto para habitar em teu mundo. Ou melhor, nosso mundo. A dor que fica não é a da tua partida, menina. E sim a do teu silêncio. Que vida tem um coração, se tu não escutá-lo bater? Adeus, menina.

— Diário de um sonhador/Menina

Olá, queridos e queridas!! Peço desculpas pela ausência, mas precisei organizar algumas coisas internas e externas. Acompanho a visita de cada um pelo Painel de Visitas, e agradeço por demais os que continuam entrando. Vocês são fiéis. 😍 Em breve, novos posts. Um abraço no coração de todos. 

— Diário de um sonhador

Lembro dos teus dias difíceis, e de como eu acalmava  o teu coração e tua alma. Do teu olhar doce, sereno, inocente… Hoje, ainda me pego perdido em teus laços e abraços, que tão poucos foram, mas que jamais saíram do meu pensamento. 

— Diário de um sonhador

Eu acho engraçado: muitos, tristes me deixaram. Eu já disse, certa vez, que quando amizades ou laços meus eram rompidos, eu me acabava de tristeza. Certas coisas não podem ser desperdiçadas. Um Amor é difícil de encontrar. Um amigo, de verdade, é quase impossível de ter. Então, quando se vão, considero quase uma morte parcial. Como se um pedaço de mim morresse. Sabe como é? Porque fazem parte de mim. Mas o engraçado disso tudo é que eu sou do tipo que sempre acaba aceitando o pedido de desculpas. Uma, duas, cinco, sete vezes… Não é o melhor a ser feito, mas é o que deve ser feito. Como diz um trecho da música do Titãs – “cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração”. 

— Diário de um sonhador

A gente muda o corte ou cor do cabelo, põe uma roupa legal e diferente, começa a frequentar a academia, achando que isso muda as coisas do coração. As verdadeiras mudanças são feitas de dentro para fora. Não se esconda debaixo daqueles vestidos floridos; ou daquela maquiagem; ou do “novo corpo”, da qual você chama de “nova mulher”. Porque, quanto mais você se preencher por fora, mais vazio poderá sentir dentro do peito. 

— Diário de um sonhador

Queridos, como vocês bem sabem, os dias andam complicados. Mais uma vez, de coração, preciso agradecer. Porque muitos continuam visitando, mesmo sem ter novidades. Estou retornando aos poucos. É que, além disso, houveram outros contratempos.

Que Deus conforte o coração de vocês. Beijo grande. 

— Diário de um sonhador

Quando se fala de amor, não existe essa de começar do zero. Não há estaca zero depois que se ama alguém. Haverá sempre a história passada, o beijo marcado, o abraço apertado, o carinho do amado, o sussurro abafado, o sorriso delicado, e um coração que não é mais teu. 

— Diário de um sonhador / Olhar de Girassol

Eu não sei como explicar a falta que você me faz. Arriscando, eu diria que a possibilidade de te esquecer é baixíssima. Não é questão de não conseguir viver sem você, e sim apagar você da memória. Chego a achar graça de como nossos caminhos, inevitavelmente, se cruzam. 

— Diário de um sonhador 

Quando me diziam “cuidado, você vai ficar sem chão.”, eu achava que diziam querendo me ver na pior. Não dá pra distinguir certas coisas quando você tá sentimentalmente preenchido. Não se vê sentido em muitas coisas. Seus objetivos acabam sendo: manter a felicidade sempre em dia, o humor preenchido, os corações acelerados e amados, e dane-se o resto! (RISOS) Não dane-se o resto… É preciso ser forte e aceitar certos avisos, porque, verdade seja dita: quando seu chão desaba, a queda pode durar anos.

— Diário de um sonhador 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: